terça-feira, 7 de junho de 2011

[demarcação, diferenciação e zoneamento territorial] - Lições de Hertzberger

Para projetar uma vila de Habitação Social, busco como referência alguns conceitos/tópicos de arquitetura discutidos pelo teórico Herman Hertzberger, pois acredito que sejam fundamentais para pensar tanto a articulação dos espaços e ambientes da vila bem como o simples ato de fazer com que o morador sinta-se pertencente àquele espaço, que o tenha como um verdadeiro lar.

Diferenciação territorial

"Ao marcar as gradações de acesso público às diferentes áreas e partes de um edifício em uma planta, obtemos uma espécie de mapa mostrando a 'diferenciação territorial'. Este mapa mostrará claramente que aspectos de acesso existem na arquitetura, quais são as demarcações de áreas específicas e a quem se destinam, e que espécie de divisão de responsabilidades pode ser esperado no que diz respeito aos cuidados e à manutenção dos diferentes espaços, de modo que essas forças possam ser intensificadas (ou atenuadas) na elaboração posterior da planta."

Demarcação Territorial

"No mundo inteiro encontramos gradações de demarcações territoriais, acompanhadas pela sensação de acesso. Às vezes o grau de acesso é uma questão de legislação, mas em geral, é exclusivamente uma questão de convenção, que respeita a todos.
O uso do espaço público por residentes, como se fosse “privado”, fortalece a demarcação por parte do usuário desta área aos olhos dos outros. A dimensão extra dada ao espaço público por essa demarcação sob a forma de uso para objetivos privados..."

“Quando, ao projetar cada espaço de segmento, temos consciência do grau de relevância da demarcação territorial e das formas concomitantes das possibilidades de ‘acesso’ aos espaços vizinhos, podemos expressar essas diferenças pela articulação da forma, material, luz e cor, e introduzir certo ordenamento no projeto como um todo. Isto, por sua vez, pode aumentar a consciência dos moradores e visitantes quanto à composição do edifício, formado por ambientes diferentes no que diz respeito ao acesso. O grau de acesso de espaços e lugares fornece padrões para o projeto. A escolha de motivos arquitetônicos, sua articulação, forma e material são determinados, em parte, pelo grau de acesso exigido por um espaço.”

Zoneamento territorial

Nudez do acabamento dos elementos públicos/privados como convite para intervenção, ao “toque particular”. Contudo, “para que isso aconteça: a própria forma do espaço deve oferecer as oportunidades, incluindo os acessórios básicos, etc., para que os usuários preencham os espaços de acordo com suas necessidades e desejos pessoais. Mas, além disso, é essencial que a liberdade de tomar iniciativas pessoais esteja presente na estrutura organizacional da instituição...”

Usuários exercendo influência ao ambiente - Estrutura organizacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário